quarta-feira, 20 de junho de 2018

Vereador denuncia fechamento de agência da Receita Federal em Itaituba

ereador diz que fechamento da Agência da RFB será um retrocesso na economia do município de Itaituba; Um simples serviço de conclusão de CPF ou orientação tributária obrigará o contribuinte a se deslocar.

O vereador Peninha usou a tribuna da Câmara Municipal de Itaituba, na manhã de quarta-feira (20), para denunciar o fechamento das agências da Receita Federal em Itaituba, Novo Progresso e Oriximiná, na região Oeste do Pará.

“Estou preocupado com nosso Município, mesmo Itaituba sendo a bola da vez em grandes projetos que são implantados, parece que o governo, através de suas instituições, está na contramão do tempo.” Disse o vereador no início de sua fala


Segundo o vereador, foi anunciado, a partir do dia 07 de julho, o fechamento das agências da Receita Federal em Itaituba, Novo Progresso e Oriximiná. Somente em Itaituba, existem em torno de 7 mil empresas ativas, cadastradas como pessoas jurídicas. “Não podemos permitir que isto aconteça. É um retrocesso. É hora de mobilizarmos nossos parlamentares, nossas entidades, para que esta Agência da Receita Federal não feche. Vamos voltar ao passado, vamos depender de Santarém, mesmo com os grandes investimentos na região, com nosso potencial mineral, a possibilidade da construção do Complexo Hidrelétrico do Tapajós” argumentou Peninha.

As consultas, os parcelamentos de débitos, a regularização de pendências e os demais serviços importantes que a Agência em Itaituba presta hoje, só a Agência de Santarém vai fazer. Isso pode causar despesas, transtornos e prejuízos para os contribuintes. “Esta Casa deve encaminhar documento aos parlamentares, tanto Estadual, como federal, pedindo o apoio no sentido de impedir o fechamento desta Agência em Itaituba”, disse Peninha.

Com o fechamento da ARF/Itaituba, o impacto será desastroso para todos os segmentos sociais: empresários que terão que se deslocar para Altamira ou Santarém para que tenham suas demandas junto ao órgão analisadas; escritórios de contabilidade que perderão um canal direto para resolver as demandas de seus clientes (estima-se que existe algo em torno de 120 escritórios de contabilidade em funcionamento nos cinco municípios que compõem a jurisdição da ARF/Itaituba).

Um simples serviço de conclusão de CPF ou orientação tributária obrigará o contribuinte a se deslocar. Com o fechamento, a ausência de presença fiscal a arrecadação de tributos também poderá ser prejudicada, pois certamente a sonegação de impostos irá crescer, podendo redundar, até mesmo, na diminuição dos repasses aos municípios envolvidos.

Fonte: Jefferson Miranda, RG 15/O Impacto

 
▲ Topo>