domingo, 18 de março de 2018

Jader se mobiliza pelo fim do isolamento tecnológico do Pará

Jader se mobiliza pelo fim do isolamento tecnológico do Pará  (Foto: Divulgação)
Senador Jader lembra que as prefeituras necessitam ter a transmissão de dados melhorada, com velocidade e qualidade das grandes capitais. (Foto: Divulgação)
A população da região Norte sofre com o isolamento tecnológico. A precariedade dos serviços ofertados faz com que o acesso à conexão com banda larga móvel (por celular) seja mais que o dobro do acesso da fixa, o que dificulta o trabalho de instituições públicas, de pequenos e médios empresários e da população de uma forma geral. Esse entrave está prestes a ser rompido. Na semana passada, o governo federal lançou o programa Internet para Todos, que promete garantir banda larga a localidades sem conectividade ou com acesso precário à internet.

Mais de 83% dos municípios paraenses já aderiram ao programa. A conexão à banda larga oferecida pelo Internet para Todos será feita por meio do satélite SGDC, de propriedade do governo brasileiro e que recebeu R$ 3 bilhões em investimentos para suprir todo oterritório nacional.

Além disso, a principal rede de transporte da banda larga na região, por meio de fibra ótica oferecida pela Eletronorte, deve ampliar sua atuação no Estado do Pará. Na semana passada, o senador Jader Barbalho (MDB-PA) reforçou solicitação feita ao presidente da estatal para que fosse autorizada a liberação de novos serviços em todas as regiões do Estado.

Em ofício encaminhado ao diretor-presidente da Eletronorte, Vilmos da Silva Grunvald, Jader enfatizou a necessidade de inclusão de upgrade de capacidade de banda e de abertura de link para novas localidades. De acordo com o senador, as empresas prestadoras de serviços de telecomunicações que atuam no Norte do País, mais especificamente na região da transamazônica, estão passando por momentos de muita dificuldade.

CAPACIDADE

“Com a falta de oferta de novos links e de ampliação da capacidade de transmissão de dados pela Eletronorte, as empresas do setor estão engessadas há vários anos, pela falta de investimentos, sem poder cadastrar novos clientes e sem condições de melhorar a velocidade de transmissão de dados”, destacou o parlamentar paraense.

“Trata-se de uma antiga reivindicação do setor que presta serviços de internet no Estado do Pará, onde a população sofre com internet de baixa qualidade ou até mesmo pela ausência de sinal”, destaca Jader. O senador lembra que, com a globalização e a informatização de praticamente todos os serviços públicos, inclusive a emissão e controle de notas fiscais, entre outros, as prefeituras necessitam ter a transmissão de dados melhorada, com velocidade e qualidade das grandes capitais.

Os pequenos e médios provedores que prestam serviços de acesso à internet nos 144 municípios do Pará enfrentam um enorme desafio para manter a população paraense conectada: a falta de infraestrutura para o transporte do sinal. Os provedores compram o link de diferentes operadores, em geral em Brasília, e a única rede de transporte existente é a da Eletronorte. Com isso, quando o sinal cai, os serviços são interrompidos.

SENADOR COMEMORA LANÇAMENTO DE PROGRAMA

Jader Barbalho, que tem se mobilizado em Brasília junto ao governo federal para reduzir o isolamento imposto à população paraense por causa do tamanho e da geografia do Estado, também comemorou o lançamento do programa Internet para Todos, iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

“O principal ganho, por meio deste importante programa lançado pelo governo federal, é a possibilidade de levar banda larga para todas as escolas públicas do Pará e para o sistema público de saúde, ao implantar internet em hospitais e postos de saúde, melhorando a gestão pública e a qualidade dos serviços prestados à população”, destacou o senador.

PARTICIPAÇÃO

Até o momento, 3.031 dos 5.570 municípios brasileiros manifestaram interesse em participar. Desse total, 2.836 prefeituras estão prontas para assinar o termo de adesão. As cidades beneficiadas nesta primeira fase começarão a receber as antenas em maio.

No Pará, até o fechamento desta matéria, 116 municípios entraram em contato com o ministério, sendo que 108 encaminharam ofício manifestando o interesse em receber o programa, dos quais 99 receberam a senha para acessar o sistema de cadastramento.

(Luiza Mello/Diário do Pará)
 
▲ Topo>