domingo, 9 de julho de 2017

JATENE JÁ TORROU R$288 MILHÕES EM PROPAGANDA

Jatene já torrou R$288 milhões em propaganda (Foto: Rogério Uchôa)
Nos últimos 6 anos, entre 2011 e 2016, o Governo Jatene torrou pelo menos R$ 288 milhões em propaganda, em valores atualizados pelo ICPA-E do mês passado. A farra é tão impressionante que esse valor supera um ano inteirinho de gastos de um dos maiores hospitais do Pará: a Santa Casa. No ano passado, a Santa Casa gastou pouco mais de R$ 272 milhões, para atender milhares de pacientes, de todo o Estado. Em outras palavras: o que o governador Simão Jatene já torrou em propaganda daria para sustentar qualquer hospital por um ano inteiro, e ainda sobrariam milhões, para melhorar o atendimento.
Para 2017, só o orçamento da Secretaria de Comunicação (Secom) chegará a R$ 50 milhões. Boa parte desse dinheiro foi parar na conta do marqueteiro do PSDB no Pará, Orly Bezerra, e nos bolsos dos donos das Organizações Rômulo Maiorana (ORM). Os empresários, por sinal, levam uma vida luxuosa. E a mais recente aquisição dos Maiorana foi um super iate avaliado em quase R$ 9 milhões, que vem se somar aos jatinhos, à cobertura luxuosa em Miami e aos carros sofisticados dos empresários.
No ano passado, tudo o que Jatene gastou em materiais de consumo hospitalares, para todas as unidades de Saúde do Pará, não chegou nem a R$ 48,5 milhões (corrigidos). No mesmo período, no entanto, só o que foi pago às seis agências de publicidade que fazem a propaganda do governo ultrapassou R$ 45 milhões. E explica o porquê de faltar até algodão nas unidades de saúde paraenses: a prioridade do governador não é salvar vidas, e sim fazer propaganda de si mesmo.
COMPARAÇÕES
Os números que você leu acima são oficiais: eles foram extraídos pelo DIÁRIO do portal da Transparência, dos balanços gerais do Estado, do balancete de dezembro e do Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO), do ano passado – os documentos que registram todas as receitas e despesas realizadas pelo governo. 
O orçamento da Secom é tão robusto que representa o dobro de tudo o que a Companhia de Habitação do Pará (Cohab) gastará, neste ano, na construção de unidades habitacionais (R$ 22,8 milhões). Mas é mesmo com a moribunda saúde paraense que a comparação mais escandaliza. Como você leu, só no ano passado, Jatene pagou a 6 agências de propaganda mais de R$ 45 milhões. 
No mesmo ano, no entanto, tudo o que o Governo gastou com as 13 Regionais de Proteção Social da Secretaria Estadual de Saúde (Sespa) ficou em pouco mais de R$ 27 milhões. E tudo o que foi gasto pelos hospitais regionais, hospital Abelardo Santos e Laboratório Central da Sespa chegou a apenas R$ 45,8 milhões. 
Esses totais, no entanto, não incluem as despesas do Banpará, embora o Governo do Estado possua 99,9767% de suas ações. Mas o DIÁRIO localizou os gastos em propaganda do Banpará nos demonstrativos contábeis de 2012 a 2016, que estão no site daquele banco. Todos os valores foram atualizados pelo IPCA-E de março deste ano.
E o pior é que ainda vem muito mais gastança por aí. Segundo o Orçamento do Pará de 2017, a Secretaria de Comunicação de Jatene (Secom) poderá gastar, neste ano, quase R$ 50,3 milhões. Desse total, R$ 40,8 milhões serão torrados em propaganda; outro R$ 1,7 milhão, na “publicação de atos da administração pública”; e mais R$ 1,9 milhão na “produção e difusão da informação”, que nada mais é do que as matérias que aquela secretaria distribui aos veículos de comunicação, elogiando o governador.
Empresa de Marqueteiro do PSDB fica com metade dos recursos
Em setembro de 2014, o DIÁRIO mostrou que dos R$ 143,3 milhões gastos até então na propaganda de Jatene e mais de R$ 71,4 milhões tinham sido destinados à Griffo Comunicação. O mesmo aconteceu no ano passado: dos mais de R$ 45 milhões pagos às 6 agências que detêm a conta de propaganda do governo, a Griffo levou 48%. A empresa pertence ao publicitário Orly Bezerra, o marqueteiro do PSDB, no Pará. Foi ele quem coordenou todas as campanhas eleitorais de Almir Gabriel e Simão Jatene, ao Governo do Estado, e de Zenaldo Coutinho, à Prefeitura de Belém. 
E é a Griffo quem, em uma estranha “coincidência”, ganha todas as licitações realizadas, desde meados da década de 1990, pelos governos do PSDB, para os milionários contratos da propaganda. A estranha “coincidência” está sendo investigada pelo Ministério Público Estadual. Já o Ministério Público Federal investiga o repasse à Griffo de R$ 4,5 milhões do Fundo Municipal de Saúde (FMS), pelo prefeito Zenaldo Coutinho . 
Mas, apesar de tantas investigações, os milionários gastos em propaganda de Jatene, coordenados pela Griffo, permanecem uma autêntica caixa preta: ninguém sabe exatamente o que acontece com esse dinheiro. Em tese, ela fica apenas com um percentual e repassa o resto para os veículos de comunicação que exibem a propaganda de Jatene. Mas quais veículos? Ninguém sabe. Porque, apesar de se tratar de dinheiro público, isso não é divulgado pelo portal da Transparência. No entanto, o DIÁRIO obteve documentos que mostram que grande parte desse dinheiro beneficia as Organizações Romulo Maiorana (ORM), dona do jornal e da rádio e TV Liberal.
(Ana Célia Pinheiro)
 
▲ Topo>