quinta-feira, 13 de julho de 2017

ABUSADA DESDE OS 10 ANOS, EM MOSQUEIRO, ADOLESCENTE DÁ À LUZ AO FILHO DE ESTUPRADOR.

Abusada desde os 10 anos, em Mosqueiro, adolescente dá à luz ao filho de estuprador (Foto: Beto Messias)
Um caso de abuso e violência sexual abalou os moradores do distrito de Mosqueiro, em Belém, nesta quarta-feira (12). Uma adolescente de 12 anos deu à luz a um menino, filho do homem que a estuprava desde os 10 anos de idade.
O caso foi descoberto na terça-feira (11), após investigação realizada pelo Ministério Público do Estado (MPE), que descobriu que um morador da ilha havia entregue a própria filha para viver como "esposa" do cunhado.
Segundo a promotora de Justiça de Mosqueiro, Ana Maria Magalhães, o caso chegou ao MPE após o Conselho Tutelar ser informado que uma adolescente de 12 anos, moradora da ilha, estava em trabalho de parto na Santa Casa de Misericórdia.
Após ser resgatada, vítima foi devolvida ao estuprador
A promotora iniciou uma apuração e descobriu que, em dezembro de 2014, a vítima, então com 10 anos, estava vivendo com Jonas Menezes de Souza e foi resgatada pelo Conselho Tutelar.
Após o resgate, a criança foi entregue aos cuidados do pai, Waldeci Mota de Oliveira, enquanto um inquérito estava sendo aberto na Polícia Civil para apurar o estupro de vulnerável cometido por Jonas.
Naquela época, o Conselho Tutelar acreditava que a menina estava em segurança, morando com o pai.
No entanto, após a vítima dar à luz, descobriu-se que foi o próprio pai, Waldeci, que havia entregue a menina ao cunhado, Jonas, para viver como "esposa", em uma relação de união estável. Duas vezes.Pai e tio da vítima estão presos
Waldeci e Jonas foram presos, nesta quarta-feira (12), após o cumprimento de mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz José Torquato, da Comarca de Mosqueiro.
Jonas é acusado de estupro de vulnerável, com agravante pela gravidez, enquanto Waldeci deve responder pelos crimes de concurso de estupro, pois foi convinente com os abusos, e omissão de socorro, pois é obrigação legal dos pais proteger os filhos contra qualquer tipo de crime.
Ambos foram conduzidos para a seccional do distrito e estão à disposição da Justiça.
(DOL com informações de Beto Messias)
 
▲ Topo>