quarta-feira, 7 de junho de 2017

DOIS SUSPEITOS SÃO PRESOS POR ROUBO DE CARGA

Dois suspeitos são presos por roubo de carga (Foto: Ney Marcondes) 
Parte da carga de uma transportadora terceirizada dos Correios foi recuperada na manhã de ontem, em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém, na casa de Luiz Alberto Maruaz, de 34 anos, apontado como envolvido no crime. O comparsa, Alesson Lopes da Silva, também foi detido e um terceiro suspeito segue sob investigação. O roubo aconteceu na manhã de segunda-feira (5), no município de São Miguel do Guamá, nordeste paraense. 
Policiais civis da Delegacia de Repressão de Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV) da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), investigavam Luiz e Alesson sob suspeita de serem ladrões de veículos, quando obtiveram informações de uma carga roubada na estrada de São Miguel do Guamá. 
De acordo com o diretor da DRFRV, Tiago Dias, as investigações apontaram Luiz e Alesson como os autores do roubo. Luiz foi preso no bairro do Icuí-Guajará, em Ananindeua, enquanto que Alesson foi detido na Delegacia de Polícia Civil de São Miguel. “Investigamos o veículo usado pelo bando, que era um Gol prata. Eles interceptaram o caminhão e passaram a carga para o veículo. Fizemos o levantamento do endereço de Luiz e o localizamos, ao chegar na casa dele vimos o Gol com o material do crime”, disse o delegado. 
Luiz Alberto Maruaz (Foto: Ney Marcondes)
Alesson Lopes da Silva (Foto: Ney Marcondes)
Ainda segundo Tiago Dias, Luiz confessou o crime enquanto era preso em flagrante. Entretanto negou a autoria na delegacia, alegando que pessoas desconhecidas pediram, como favor, para que ele guardasse o material e que, posteriormente, voltariam para buscá-lo. Roupas, cosméticos e outros materiais ainda encaixotados foram recuperados. O valor dos produtos não foi estimado. Em Belém, Luiz foi reconhecido, por uma testemunha do assalto ao caminhão de transporte, e apontado como o motorista da ação. 
Ele foi autuado pelo crime de roubo qualificado e associação criminosa. Estava em liberdade há pouco tempo, segundo o delegado. “Eles fazem parte de uma quadrilha de roubo e furto de veículos que são usados para desmanche ou para cometer assaltos”, complementou o delegado, a respeito da linha de investigação inicial.
(Emily Beckman/Diário do Pará)

 
▲ Topo>