sábado, 23 de julho de 2016

Policial sofre atentado em Icoaraci

Um policial militar identificado apenas por Bernardino foi vítima de um atentado no final da tarde de ontem (22), em Icoaraci, Região Metropolitana de Belém. Ele estava numa padaria, localizada na Rua 8 de Maio, quando 3 pessoas em um carro preto passaram e efetuaram vários disparos contra o policial, que ficou ferido no pé direito, braço esquerdo e no abdômen. A vítima foi socorrida por uma viatura da PM e levada para a Unidade de Pronto Atendimento de Icoaraci. Em menos de meia hora depois, equipes do 10º Batalhão de Policiamento Militar e da Ronda Tática Metropolitana (Rotam) deteram um dos suspeitos de ter atirado contra Bernardino e o levaram para a Seccional Urbana do distrito.
Ele foi capturado na comunidade onde mora, no Buraco Fundo. Com ele, os policiais garantem ter encontrado 209 pacotinhos de pasta base de cocaína e, por isso, foi preso em flagrante pelo crime de tráfico de entorpecentes. “A prisão dele é por tráfico de drogas e ao mesmo tempo ainda vai ser investigado para saber se foi ele um dos homens que atirou contra o policial”, reforçou o major Mariúba, da Rotam.
Na delegacia, o suspeito se apresentou pelo nome de Lucas Jardim Portal, 19 anos, e disse que já esteve preso por roubo. “Eu não sou a pessoa que estão procurando. Se me prenderem será injustamente”, disse.
O capitão PM Luiz Henriques do 10º Batalhão ressaltou que foi próprio policial militar, Bernardino, quem reconheceu Lucas dentro do carro usado pelos acusados. Imediatamente a polícia deu início a procura pelos suspeitos. O carro usado pelos meliantes – um Ford Fiesta preto – foi encontrado abandonado próximo a comunidade do Buraco Fundo. 
O veículo estava com o vidro traseiro quebrado e todo furado por balas. A placa do carro é clonada. “Iremos identificar qual é o veículo desta placa e saber se esta placa seria de um carro roubado”, pontuou o capitão Henriques.
Henriques acrescentou ainda que a polícia conseguiu interceptar mensagens no celular de Lucas que apontavam que ele teria falhado “em uma missão no carro preto”.
As circunstâncias em que, de fato, aconteceram o atentado ainda não tinham sido esclarecidas até o momento da apresentação de Lucas à delegacia. Ainda não se sabia o que o policial fazia no local, se foi uma tentativa de assassinato ou de assalto.
Até mesmo a patente do policial ferido ainda gerava dúvidas, pois as primeiras informações indicavam que Bernardino seria Sargento. No entanto, as guarnições do 10º Batalhão da PM conhecem Bernardino pela patente de Cabo. O caso é que o atentado colocou Bernardino nas estatísticas de violência contra policiais militares no Pará.

UPA
Na UPA era intenso o movimento de familiares do policial Bernardino. Ainda sem saber o que tinha acontecido e como tinha sido o atentado, não quiseram conceder entrevistas. Aguardavam apenas a transferência do policial para um hospital particular.
NOTA DA PM
Em nota, a Polícia Militar informou que o policial reagiu a um assalto, trocou tiros com 3 criminosos e acabou sendo ferido. Disse ainda que o estado de saúde da vítima é estável. Por fim, acrescentou que, ao serem feitas as buscas aos acusados, um deles foi preso com drogas e um celular contendo a mensagem de que ele e outros haviam trocado tiros com um policial.
(Denilson D'Almeida/Diário do Pará)
 
▲ Topo>