quarta-feira, 20 de julho de 2016

Ibama notifica organizadores de vaquejadas em municípios do Pará

Eles não devem realizar evento que cause maus tratos aos animais.
Multa a ser aplicada a cada organizador pode chegar a R$ 3 mil por animal.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) notificou os organizadores de eventos de vaquejada que devem ser realizados nos municípios de Marabá, Jacundá e Itupiranga, no sudeste do Pará, além de Santa Izabel, na região metropolitana de Belém. Eles tem orientação para não realizar evento que cause maus tratos aos animais sob pena de todos os organizadores envolvidos serem autuados e processados criminalmente, de acordo com informações divulgadas nesta quarta-feira (20).

A vaquejada é considerada uma prática cruel, onde os animais saem bastante machucados após os eventos e que vem sendo proibida judicialmente em vários estados.
"Laudo da faculdade de medicina veterinária da USP comprova que a forma de derrubada dos animais, em vaquejadas, causa forte impacto na coluna vertebral dos bezerros, e também durante a queda, podendo levar a traumas físicos de grande extensão até com fraturas, sendo por isso caracterizados como maus tratos." informa o Coordenador da Operação do instituto Alex Lacerda.

A multa a ser aplicada a cada organizador envolvido pode chegar a R$ 3 mil por animal que sofra maus tratos. "O Pará não pode caminhar na direção contrária ao que já vem sendo aplicado em todo o País pelo judiciário e por normas que proibem esse tipo de atividade." afirma o Chefe da Divisão Técnica do Ibama Leandro Aranha.
 
▲ Topo>